Em 1958, atuou, como cantor e compositor, no Trio Tropical, com o qual viajou por Minas Gerais, Pernambuco e Bahia. Nesta época, participou da fundação da Escola de Samba #ParaísodoTuiuti , do bairro de São Cristóvão. Para esta escola, compôs diversos sambas-enredo vencedores.

No ano de 1966, Paulinho da Viola o convidou para atuar como violonista no show “Carnaval para principiantes”.

A primeira composição foi  “Portela Querida“, defendida por Elza Soares, que a gravou com sucesso na Odeon. Compôs em 1971 “Festa do arraiá”, em parceria com Jackson do Pandeiro.

Em 1976, ganhou o samba-enredo da Portela com “O Homem de Pacoval”. Ainda neste mesmo ano, Beth Carvalho, no LP “Mundo melhor”, gravou “Meu escudo”.

noca-texto-sambandoCompôs o samba “Virada”, interpretado por Beth Carvalho.

Em 1985, a Portela venceu o carnaval com o seu samba-enredo “Recordar é viver”.
Alcione, em 1986, gravou “Vendaval da vida”, de sua autoria em parceria com Délcio Carvalho.
Em 1989, ao lado de Luiz Carlos da Vila, fez o show “Retratos de Bamba”, na Sala Funarte Sidney Miller.

Em 1995, ganhou o primeiro “Estandarte de Ouro” com o samba “Gosto que me enrosco”. Neste mesmo ano, Maria Bethânia gravou “Ilumina”. No ano seguinte, lançou, com Roberto Serrão, o disco “Manda me chamar”, pela gravadora Leblon Records.

Fundou, em 1997, a Casa de Noca, inicialmente no bairro da Gávea. Em 1998, ganhou o segundo “Estandarte de Ouro” com o samba-enredo “Os olhos da noite”. Em 1999, ganhou mais um “Estandarte de Ouro” com o samba “Pelos caminhos de Minas Gerais”.

No ano 2000, com Monarco, Paulinho da Viola, João Nogueira, Cristina Buarque, Simone Moreno, Wilson Moreira, Eliane Faria e Dorina, participou do disco “Ala dos Compositores da Portela”.

Em 2001, comemorou 51 anos de carreira artística, recebendo Nelson Sargento e Monarco, entre outros convidados. Em 2005, ao lado de de outros convidados como Walter Alfaiate, Toninho Gerais, Luiz Carlos da Vila, Rico Doriléu, Darcy da Mangueira e Roberto Serrão, foi um dos convidados de Chico Salles no “Projeto sambando no forró”.

Em 2010 classificou em segundo lugar o samba “Capital do amor” (Noca da Portela e Riko Dorilêo) no  “2º Concurso Samba de Quadra – Troféu Jamelão“.
Em 2011 participou do programa de auditório “Agora no Ar!”.
Em 2012 compôs, em parceria com Sérgio Fonseca, o samba “Um samba para Oscar”, em homenagem ao arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, seu antigo companheiro de militância no Partido Comunista Brasileiro (PCB), que havia falecido há poucos dias.

Noca da Portela é uma lenda viva do samba, que tal levar esse show do mais autêntico samba de raiz para o seu evento?

Contratar o Noca da Portela para shows e eventos corporativos e sociais ficou mais fácil.

CLIQUE AQUI ou ligue:

Telefones:  (21) 3823-0535)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome