Elizabeth Santos Leal de Carvalho nasceu no Rio de Janeiro, no dia 5 de maio de 1946. Seu contato com a música foi incentivado pela família, ainda na infância. Em 66, já envolvida com o samba, participou do show “A Hora e a Vez do Samba”, ao lado de Nelson Sargento e Noca da Portela.

Beth é reconhecida por resgatar e revelar músicos e compositores do samba. Buscou Nelson Cavaquinho para a gravação de “Folhas Secas” e três anos depois fez o mesmo com Cartola, ao lançar “As Rosas Não Falam”.

Frequentadora assídua do samba, entre eles os do Cacique de Ramos, Beth Carvalho revelou artistas como o grupo Fundo de Quintal, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, Sombra, Sombrinha, Arlindo Cruz, Luis Carlos da Vila, Jorge Aragão e muitos outros.

beth-carvalho-texto-sambando1A partir daí, esta sonoridade se proliferou por todo o país e Beth passou a ser chamada de “Madrinha do samba”. Sambista de maior prestígio e popularidade do Brasil, é aclamada também como “Diva dos Terreiros” e “Rainha do Samba”.

Na Europa, representou o Brasil em Atenas, no festival “Olimpíada Mundial da Canção”, cantando em um teatro de arena construído há 400 anos a.C., onde recebeu um busto em homenagem à sua passagem. Em 1997, viu a música “Coisinha do Pai”, grande sucesso de seu repertório, ser tocada no espaço sideral, quando a música para ‘acordar’ o robô em Marte.

Embora mangueirense de coração, Beth foi homenageada pela Velha Guarda da Portela com uma placa alusiva ao fato de ser a cantora que mais gravou seus compositores. Beth foi a intérprete preferida de Cartola e responsável pela volta desse grande mestre à mídia.

Em 2004, a cantora gravou seu primeiro DVD, “Beth Carvalho, a Madrinha do Samba”, que lhe rendeu um DVD de Platina. No Dia Nacional do Samba e seus 40 anos de carreira, que reuniu grandes sambistas da atualidade, como Dona Ivone Lara, Monarco, Nelson Sargento, Zeca Pagodinho, Dudu Nobre, entre outros.

“Beth Carvalho canta o Samba da Bahia”, teve como convidados Gilberto Gil, Maria Bethânia, Caetano Veloso, Margareth Menezes, Carlinhos Brown, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Olodum, Riachão e Danilo Caymmi.

Seu último trabalho foi uma participação na canção de mais um afilhado: Beth gravou deitada mas sem perder a alegria que lhe era peculiar quando estava fazendo o que mais amava: cantar samba.

Beth Carvalho morreu na manhã no dia 30 de abril de 2019 aos 73 anos. A cantora preparava-se e estava animada para subir ao palco na noite daquele mesmo dia retomando a sua carreira. Em sua homenagem artistas consagrados parentes e amigos subiram ao palco onde Beth se apresentaria para fazer-lhe uma última homenagem cantando as suas canções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome