O Samba marcou presença na trajetória de um dos maiores reality shows musicais do mundo, o The Voice, que ganhou destaque no Brasil em 2012, ao estrear a edição brasileira do show de talentos.

Em praticamente todas as edições, o samba ganhou destaque revelando vozes e talentos deste ritmo que é marca registrada do nosso país.

Separamos um Top 15 dos melhores do Samba no The Voice Brasil, confira:

Ju Moraes
Ela surgiu com a pele dourada de sol, um vestido florido e uma voz de arrepiar. Assim Ju se apresentou ao mundo no palco do The Voice Brasil. Começou a cantar aos 10 anos de idade em uma festa de sua escola, em Berimbau, na Bahia. Aos 18 anos já cantava em bares de Salvador. Formada em direito, trocou a advocacia pela música e, tocando violão e pandeiro, consolidou sua carreira com um samba moderno que conquistou Salvador.

Gabby Moura
Carioca do bairro de Olaria, ela apareceu no The Voice mostrando a força da sua voz. Com visual  despojado, composto por dreads super charmosos Gabby mostrou a sua simpatia. Desde pequena já gostava de cantar. Em sua trajetória profissional, constam passagens pelos grupos musicais ‘Samba de Batom’ e ‘Boka Loka’, China, além de ter tocado ao lado dos cantores Arlindo Cruz, Anderson Leonardo, do grupo Molejo, Péricles, Belo, entre outros. Chegou a semifinal do The Voice Brasil. Atualmente, ela divulga seu CD ‘Aos Quatro Cantos’ pelas cidades do Brasil.

 Jota Pê
De uma família musical, ele levou para o palco, sua voz encantadora e arrancou arrepios do público ao interpretar “Sampa – Caetano Veloso. Exímio conhecedor de talentos natos, Lulu Santos, virou logo nas primeiras notas e fez questão destacar, que Jota Pê, era certamente, uma das melhores vozes de todas as edições. Aos 24 anos, Jota Pê vive da música cantando em bares e casas de shows. Dono de uma voz grave e calma,  toca violão, guitarra, baixo,  percussão e está no segundo semestre do curso técnico de Canto em Escola de Artes de São Paulo.

Rose Barcellos
Aos 19 anos , Rose Barcellos foi convidada para cantar em uma churrascaria em Nilópolis, onde permaneceu por anos até começar a cantar na Gafieira Estudantina. Uma noite, após uma apresentação, foi convidada por Glória Perez para cantar na novela Salve Jorge. Com a experiência de seus 54 anos, ele chegou ao The Voice Brasil tendo a simplicidade e a sinceridade de dizer que, suas duas paixões na vida são a música e a cozinha. Cantora de dança de salão, em especial Samba de Gafieira, quando a coisa aperta, faz quentinhas inclusive com a típica feijoada carioca que é de dar água na boca.  Elegante, talentosa e dona de uma voz que lembra a grande Alcione, Rose Barcellos foi recebida de braços abertos pelo público.

Alessandra Crispin
A 2ª temporada do The Voice, apresentou ao Brasil Alessandra Crispin. Natural de Juiz de Fora (MG), desde cedo já apreciava diversos estilos musicais. Nos vinis de seu pai, o acervo ia de Michael Jackson à Alcione, o que lhe proporcionou conhecer ritmos e músicas distintas e se apaixonar pela arte. Aos 12 ganhou o primeiro violão e aos 14 já tinha uma banda. Fez faculdade de música e marcou a história do THE VOICE Brasil interpretando entre tantas divas, a grande Elis Regina.





Dhi ribeiro
Nascida em Nilópolis no Rio de Janeiro, com mãe mineira e pai baiano, Dhi Ribeiro morou em Salvador, chegando a desfilar junto com Ivete Sangalo, numa agencia de modelos. Com 52 anos e dona de uma voz marcante, ela adotou Brasília como sua cidade onde se tornou uma das mais respeitadas artistas do samba da capital. A música “Para Uso Exclusivo da Casa” fez parte da trilha sonora da novela “Lado a lado”.

Karla da Silva
Formada em Letras,  em 2009 abandonou seu trabalho em uma grande empresa para se dedicar integralmente a música.  Neta de violonista e sobrinha de crooner, Karla cresceu ouvindo música em casa. Além dos ensaios da tia, a garota via, de pertinho, as apresentações de artistas como Elymar Santos e Clara Nunes. Depois de ser finalista na Mostra de Novos Talentos do Carioca da Gema e de vencer um Festival do Grupo Matriz, ela fez uma série de shows pelo projeto Festejo e fé, mas decidiu parar. Percussionista  e escritora de poesias, ela ganhou destaque no The Voice e lançou o disco Quintal, logo após sair do programa.

Romero Ribeiro
Romero Ribeiro e sua flor vermelha, chegou a final do programa The Voice Brasil em 2014. Sempre conquistando a empatia do público, o cearense que já chegou no The Voice com uma bagagem de samba e pagode virou vocalista do Exaltasamba. Mas a saudade da família falou mais alto e ele acabou retornando para sua cidade.

Rafah
O talento e a emoção de fazer música estavam estampados no rosto do carioca que aos 9 anos de idade já fazia parte de uma banda com alguns familiares. O reality musical lhe abriu várias portas e depois de uma passagem de sucesso pelo grupo Trio Ternura, Rafah se une a Bruno Cardoso, do Sorriso Maroto, para pôr em prática o seu grande sonho de gravar um álbum com canções autorais: O EP Vai Tocar foi concebido em 2016 e foi disponibilizado nas plataformas digitais.

Paula Sanffer
O dom de cantar foi descoberto no coral da igreja, quando ela era criança. Fã de Saulo, ela confessou que adoraria fazer uma parceria com o músico baiano.  Nascida no bairro da Rua Nova, conhecido pela cultura do reggae, Paula foi recebida em um berço musical também na família evangélica.
No The Voice  escolheu o time de Carlinhos Brown. Não venceu a disputa, mas teve a porta aberta para o mundo artístico. Em 2016, o próprio Brown convidou Sanffer para fazer parte da banda Mukindala, lançada por ele, e menos de um ano depois ela foi anunciada como vocalista da Timbalada, ao lado de Buja Ferreira e Rafa Chagas. Deu exemplo de tolerância religiosa ao declarar que e o fato de ser evangélica não a limitaria na banda que tem raízes no candomblé.

Lui Medeiros
O carioca nascido no final da década de 1980 começou a cantar no início de sua adolescência, tendo como primeiras referências o seu pai Robson Medeiros e seu tio Gilson Casinha Branca.  Com talento inconfundível, Lui Medeiros conquistou fãs no The Voice entre eles, o próprio Tiago Leifert. Ao final do programa, sua carreira deslanchou por shows pelo Brasil.

Jonnata Lima
Muito conhecido nas rodas de samba da Ilha do Governador,  Jonnata Lima  chegou ao The Voice com a experiência de ter participado de grupos de samba queridos no Rio de Janeiro. Músico desde os 12 anos de idade Jonnata admitiu no programa que os obstáculos estavam fazendo com que pensasse em abandonar a carreira. Cantor, compositor e instrumentista, não desistiu do seu sonho e seguiu em frente no mundo da música.

Marcos Lessa
Ele surgiu para o grande público através do programa “The Voice Brasil” e logo conquistou crítica e espectadores, demarcando claramente sua diferença. Em vez de agudos rascantes, repetições de tendências, ingredientes mesmos de uma mesma receita, a opção pela concisão. Com seu chapéu, seu sorriso e dono de uma voz grave  conquistou o Brasil e segue em sólida carreira musical.

Nãnan Matos
Ela exala o respeito pelas raízes  ancestrais .  A música esteve presente na vida da brasiliense desde muito cedo. Na  Escola de Música de Brasília, descobriu a potência da voz e aprendeu a tocar djembê e também se dedica à dança. Nãnan tem grande amor pelas culturas africanas e se dedica aos cantos tradicionais do Malinké, ritmo típico do oeste africano, vivendo exclusivamente de suas apresentações em shows pela capital do país e das aulas de dança. Em seu repertório, há canções que misturam samba, choro e outros ritmos brasileiros com sons africanos.

Kako de Oliveira
O foco é sempre viver o samba, cantar o samba, propagar o samba, disse ele ao se apresentar no The Voice. Aos 38 anos mora em Florianópolis mas nasceu no tradicional bairro do Jaçanã , zona norte de São Paulo. A  família sempre foi envolvida com a musica, a cultura a arte e por isso, Kako sempre teve mais instrumentos que brinquedos revelando que o seu  envolvimento com a música, com a arte,  já era ali, no convívio familiar. Em Floripa conquistou uma vaga na universidade do estado onde estuda musica e estabilizou a carreira como musico. Nunca deixou de acreditar e depois de 24 anos,  ganhou projeção nacional no The Voice Brasil ao cantar “Água da Minha Sede” recebendo de Lulu Santos o elogio “voce canta este samba puro sem os maneirismos do samba contemporâneo. Você trás a pureza de se cantar o samba na garganta.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome