martinho-e-martnalia
Martinho transferiu para os filhos o amor pelo samba

Todo mundo já ouviu a expressão “berço do samba” , fazendo referencia a um lugar onde o bom e velho samba nasce, cresce e se eterniza.

Então, seguindo este conceito, podemos dizer que algumas famílias brasileiras e em especial cariocas, são verdadeiros “berços do samba” já que ali o samba nasce, cresce, se reproduz e se perpetua!

É o caso da casa do Sr Martinho José Ferreira, ou simplesmente Martinho da Vila. Do seu jeito “devagar, devagar, devagarinho”,  ele  teve filhos que assim como o pai, se tornaram  sambistas. E dos filhos de Martinho, vieram os netos que são o que? Sambistas de primeira linha e músicos com qualidade e talento suficientes para integrar a banda do próprio avô!

Para comemorar a “safra” sempre “muito produtiva obrigado”, Martinho da Vila lançou em 2011 o cd “Lambendo a cria” e em 2014 o CD e DVD “Enredo”,  com grandes sambas enredos da história, onde reúne seus filhos e amigos como Alcione e Beth Carvalho.

Por falar na madrinha Beth, além dos diversos afilhados,  Beth Carvalho é mãe de Luana Carvalho, exímia cantora de samba que chegou a ser indicada ao Prêmio da Música Brasileira  de Melhor Canção com a música “Arrasta Sandália” gravada pela mãe de quem foi back vocal por vários anos.

Não podemos esquecer que do “berço” da casa de Beth Carvalho, também veio a talentosa Lu Carvalho, sobrinha de Beth que aos 10 anos de idade já estava no estúdio fazendo participação na canção “Coisinha do pai” que ficou conhecida até em marte! Hoje, Lu Carvalho já lançou vários discos e a cada dia recebe mais elogios se consagrando como uma respeitada sambista.

Em se tratando de “Berços de Samba” não poderíamos deixar de falar  de Madureira onde uma Tia também  deixou sua semente no samba que vem dando frutos: estamos falando da Tia Doca que abriu seu quintal, sua casa para os bambas de Madureira e passou para o filho “Nem”,  a paixão pelo samba:  E “Nem”, continua o legado da mãe mantendo o famoso “Pagode da Tia Doca”, onde se reunia com  amigos o ilustre João Nogueira muitas vezes na companhia do filho, Diogo Nogueira que se tornou também um grande sambista.

Aliás  quando falamos em Madureira é difícil encontrar uma família que não seja de sambistas! Como diz Arlindo Cruz, cujo filho Arlindo Neto, também é sambista: “lá tem samba até de manhã, uma ginga em cada andar” .

E é em Madureira, mas precisamente na Quadra da Portela que vamos encontrar outra respeitada Família de Sambistas: a família Diniz, cujo patriarca é ninguém menos que o grande Monarco  cujos filhos e netos  como Mauro Diniz, Juliana Diniz, Marquinhos, João Matheus e Tereza, seguem os caminhos samba.

E por falar em netos,  o Jamelão Neto, lá da Mangueira,  tem orgulho de ter  herdado não apenas o nome, mas o talento do avô.

Então eis aí a prova de que, realmente o Rio de Janeiro é o berço do samba e,  é por isso que o carioca canta com orgulho: “na minha casa todo mundo é bamba/todo mundo bebe/todo mundo samba”!

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome