20.2 C
Brasil
terça-feira, fevereiro 7, 2023

Loja Sambando

spot_img

Samba na Serrinha comemora oito anos com tradicional roda em Madureira

A roda de samba faz parte da identidade do Morro da Serrinha com a valorização de compositores do Império Serrano e manifestações regionais, como o jongo

Direto das redes

spot_img

Após um hiato imposto pela pandemia da Covid-19, com a paralisação de diversas atividades culturais (presenciais), como as rodas de samba, anunciamos a volta do Samba na Serrinha! Roda de samba que se tornou referência em Madureira, especialmente na comunidade da Serrinha, local onde o movimento nasceu. A celebração será dupla, tanto pelo retorno, quanto pelo aniversário de oito anos de existência. O evento acontecerá no dia 26 de junho, a partir das 14h, no espaço Maduh Bar.

Com o diferencial de enaltecer a cultura da região, o Samba na Serrinha é pontual no culto que faz aos seus antepassados, como os compositores do Império Serrano e os jongueiros que deram vida ao Jongo da Serrinha. Por isso, o evento idealizado pelo músico João da Serrinha, promove um verdadeiro quilombo, arrastando um público de diversas regiões do Rio em busca do samba de raiz e de compartilhar as vivências da cultura preta. Além de João (surdo e voz), faz parte do Samba na Serrinha Fernandinho (pandeiro e voz), Marcão (tamborim e voz), Léo Cerqueira (tantã e voz), Wantuir Cardeal (reco-reco e voz), Celso Marinho (Ganzá e voz), Adauto Hermógenes (banjo e voz), Valmir (cavaco e voz), Juninho Silva (violão e voz) e Áurea (tamborim e voz).

“A importância da celebração de oito anos do Samba na Serrinha é essa vontade de voltar a realizar a nossa roda, após um intervalo de um pouco mais de dois anos, devido à pandemia. A gente tem esse desejo de dar continuidade a nossa cultura, continuar falando dos nossos, porque é isso que a roda propõe: cantar as músicas dos nossos imperianos e os sambas da Serrinha. Então, enaltecemos Silas de Oliveira, Beto Sem Braço, Mano Décio da Viola e outros. A nossa expectativa é a casa cheia, como sempre, com muita palma da mão e confraternização”. Explica João da Serrinha.

Samba na Serrinha

O Samba na Serrinha surge em Madureira, berço da boemia suburbana que colaborou tanto para uma das maiores identidades musicais do país, o samba. O movimento, idealizado por João da Serrinha, nasceu em 2014, na comunidade da Serrinha, no Largo dos Meninos – localidade reconhecida por ali acontecer as principais manifestações como as rodas de jongo, as ladainhas e procissões.

Desde o nascimento até a atualidade, o Samba na Serrinha sempre esteve no meio do povo, dentro do morro, se deslocando sempre por locais simbólicos e pontuais, até chegar à Casa do Jongo, reduto do famoso Jongo da Serrinha e de outras atividades realizadas na comunidade. Antes da pandemia, a roda atraia cerca de 1.800 pessoas de todos os cantos da cidade para enaltecer a cultura popular negra. Além do tradicional samba de raiz, o evento tem em sua identidade a valorização da roda de jongo, com tambores, jongueiros e ao final uma oração muito simbólica que promove uma catarse na qual todos de mãos dadas cantam juntos a música “Heróis da Liberdade”, um samba de enredo clássico da escola de samba Império Serrano, de cunho político de resistência.

Serviço:

Samba na Serrinha

Entrada: Colaborativa a partir de R$ 5,00

Local: Maduh Bar

Endereço: Rua Carolina Machado, 586, Madureira

Datas: 26 de junho de 2022

Horário: 14h

- Publicidade -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Confira também

Monobloco

Consagrado por incorporar diversos ritmos e estilos musicais à batida do samba, o Monobloco foi idealizado, em 2000, pelos...
- Você também pode aparecer aqui -spot_img

Você também vai gostar

- Publicidade -spot_img