O dia internacional da mulher 2020 será ainda mais especial para as mulheres: cai num domingo que pode ser considerado o dia internacional de se jogar no samba!

E isso elas fazem como ninguém!

Aliás, dando uma olhadinha na história do samba, podemos dizer que as mulheres tiveram papel fundamental na consolidação deste ritmo que é patrimônio do nosso país.

Vamos aos fatos: Onde Donga e Mauro de Almeida se reuniam para compor seus sambas em 1916, quando eram proibidas as reuniões dos negros em torno da sua cultura? Era no Quintal da Casa de Tia Ciata.

Como muitas mulheres brasileiras do início do Século XX, ela poderia ser mais uma mulher negra, migrante que fazia doces para ajudar a criar os  14 filhos! Mas Tia Ciata resolveu não se curvar diante das circunstâncias e escreveu para sempre seu nome na história do Brasil e do Samba: Respeitada, líder de sua comunidade ela enfrentava os preconceitos e abria a sua casa para que todos pudessem ali, ter a liberdade de festejar a sua cultura. Desta coragem, nasceu o samba.

Ela foi apenas a primeira das muitas matriarcas do samba que até hoje, mantém viva a nossa raiz cultural mais autêntica. Eram as mulheres que organizavam e ainda organizam as Feijoadas onde o samba se perpetua e passa de geração em geração.

Aliás, dando uma olhadinha nas letras dos sambas e de tantas outras músicas, podemos dizer seguramente que, sem as mulheres, teríamos menos musicas no mundo: elas são inspiração para mais de 80% das canções.

Sem a mulher, gerar a vida seria mais difícil, tornar o mundo um lugar melhor seria complicado e cá pra nós: não dá pra viver sem o sorriso, o gingado, o carinho, a força deste ser maravilhoso, que as vezes fala “pelos cotovelos”, que nos tira do sério, mas que são nosso porto seguro, nosso consolo, nossa alegria, nossa inspiração inclusive no comando do samba:

No Brasil inteiro e principalmente no Rio de Janeiro, elas assumem o controle e o samba é delas! Tocam cavaco como ninguém, metem a mão no surdo, comandam o repique e o tamborim vira brinquedo nas suas mãos: E quando cantam nossa! é de arrepiar!

Empoderar as mulheres, valorizar seu talento, dar a elas a liberdade de criar, de serem felizes, de amar, de sambar, de liderar, tratá-las com respeito, é mais que uma atitude nobre, é uma escolha inteligente.

E é por isso que Domingo, dia internacional da mulher vão ter sim mulheres no controle:

Shows, rodas de samba, exposição, gastronomia… Tudo comandado por elas.
No Rio de Janeiro , neste fim de semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, são elas que lideram a programação.

Os amantes do samba poderão curtir por exemplo Nilze Carvalho na Fundição Progresso, o Samba Que Elas Querem no Beco do Rato além de um grande circuito de rodas, que acontecerá em vários pontos tradicionais de samba na cidade inclusive no Renascença Clube.

Como diz o samba: “Hoje ninguém manda nelas/ E o que seria do mundo sem elas?”

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome