O Carnaval 2021 virou dúvida por causa da pandemia da Covid-19. Como já adiantamos aqui, sem vacina contra o coronavírus e sem tempo para organizar a grande festa da cultura brasileira, o carnaval 2021 pode simplesmente não acontecer.

Mesmo que se tenha verba, mesmo que seja possível desfiles de Escolas de Samba com menos glamour, as aglomerações provocadas pela festa do carnaval são inevitáveis e isso pode gerar uma nova onda de contaminação.

Como sem uma vacina o único remédio é o isolamento social, a possibilidade não haver carnaval em 2021 torna-se vez maior.

Por causa disso, muita gente tem defendido o adiamento do carnaval 2021, inclusive pessoas que vivem do carnaval e fazem o carnaval acontecer.

Alguns preferem manter-se em silêncio, embora concordem que este seria o melhor remédio enquanto outros começam a defender abertamente a ideia de adiar o carnaval 2021.

É o caso de Leandro Vieira. O talentoso e ousado carnavalesco da Estação Primeira de Mangueira mostrou novamente sua coragem e declarou:

“Eu defendo a ideia de que só poderemos fazer quando houver segurança total, mesmo que a gente chegue ao extremo de ir direto para 2022”.

Leandro Vieira mantem-se em quarentena mas não deixa de trabalhar: Durante o isolamento social imposto pela pandemia, Leandro está se dedicando a escrever um livro falando sobre a abordagem crítica cada vez mais presente nas escolas de samba.

É que a Estação Primeira de Mangueira, assim como boa parte das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, não tem previsão de quando e como poderão começar a planejar o Desfile das Escolas de Samba 2021. A única atividade na maioria dos barracões é a de produção de máscaras para tentar conter o avanço da pandemia do coronavírus.

Segundo Leandro Vieira, até para se pensar em enredo fica difícil: “Não consigo pensar em algo que não sei quando e nem como será.” afirmou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome