Mais uma irreparável perda para a cultura brasileira, Madureira chora, chora o jongo, chora o movimento cultural, porém com a certeza do legado deixado pela Tia Maria do Jongo.

“Preta velha jongueira
Levantando com o seu tabiado
Meu caxambu está lhe chamando
Sinto a poeira do chão
Aê vovó, caxambu tá no terreiro
Vai caminhando com o seu tabiar
Minha vovó benzeu no tambu
Como é lindo vovó
O rufar do candongueiro!” (Lazir Sinval)
.
.
.
Até mais, Tia Maria.
Assim se despediu Lanzir Sinval sem dúvida a figura mais próxima e que traz consigo certamente todas as valiosas lições dessa mulher incrível e batalhadora que somente engrandeceu e alegrou nossas vidas. #Gratidão Tia.

luto

#jongodaserrinha #ancestralidade #resistência #tiamariadojongo

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome