Entrevista exclusiva com Pedro Luis, um dos fundadores do Monobloco!!

1 – Sambando.com: O Monobloco é conhecido e hoje consagrado no Brasil inteiro, como uma banda que mistura diversos ritmos e faz todo mundo vibrar, todo mundo dançar. Como é que surgiu essa idéia de misturar tanta coisa e fazer esse trabalho tão bacana?

Pedro Luis: Na verdade a gente pode ser considerado uma banda de baile porque a gente pega musicas dançantes de todo repertório brasileiro e traz para o instrumental do samba. Acho que o diferencial do Monobloco foi botar o instrumental do samba em favor de toda música brasileira, e outro diferencial foi a teimosia de desenvolver uma oficina com instrumentos do samba, que é toda esquematizada , super bem estruturada , e foi assim que a metodologia foi se desenvolvendo e foi de onde partiu na verdade tudo, que resulta neste grande baile de carnaval da gente, nas ruas do Rio de Janeiro.

2 -Sambando.com: Falando nessa mistura de instrumental, vocês vão desde marchinhas de carnaval de João Roberto , passando por Clara Nunes, e chegam no pop rock do Paralamas do Sucesso sem esquecer Entrevista com Pedro Luis um dos fundadores do Monobloco da batida do Funk Carioca tão presente nos seus shows e no desfile do Monobloco. Como que você define hoje o ritmo do Monobloco?

Pedro Luis: Não tem muita definição não, na verdade, é mesmo um baile que trabalha todo tipo de musica, tudo o que é possível trabalhar, a gente adapta as coisas da raiz brasileira para um sotaque mais pop, pega “Os Alagados” dos Paralamas do Sucesso e bota num “Coco”, no ritmo do coco, pega um Congo e põe numa canção que você não imaginaria com o ritmo do congo! e o samba mesmo vai adaptando para outras coisas, pega o funk de morro que é um fenômeno que surgiu das favelas do Rio de Janeiro e adapta em marchinhas carnavalescas , faz na verdade um cruzamento das possibilidades rítmicas que são tão ricas no Brasil. A definição é música brasileira!

3-Sambando.com: Quando vocês começaram com essa “idéia”, imaginavam que chegariam a esse patamar de se tornar o maior bloco de Carnaval do Rio de Janeiro, alcançando a projeção internacional que vocês têm hoje?

Pedro Luis: Não , de fato a gente não imaginava. A gente tem uma banda que é a banda Pedro Luis e A. Parede que criou o monobloco na verdade, e que coordena o Monobloco, até hoje, e que numa entre-safra de um disco e outro nosso, no final de 99, a gente pra não se separar , cada um fazer um trabalho diferente, continuar ali na unidade, a gente resolveu apostar nessa oficina. Fizemos uma experiência em São Paulo, no SESC em Vila Mariana, justamente adaptando músicas da gente, repertório de Pedro Luis e A. Parede, para o instrumental do samba e ensinando uma galera. E deu tão certo que a gente fez um desfile no meio no SESC e foi super divertido! Alguns alunos fizeram uma participação no show da gente, fechava toda programação. Quando a gente voltou pro Rio …

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome