Maria Rita está de volta para os braços do samba!  Seu novo trabalho  já tem nome e duas música lançadas. Estamos falando de “Coração a batucar”, o álbum que marca um momento especial da artista, confirmando o imenso carinho de Maria Rita pelo samba.

A primeira música de “Coração a batucar” a ser divulgada, já chega com cara de hino para os amantes do samba raiz: “Meu Samba, Sim Senhor”! Recentemente a cantora também divulgou a segunda música do novo álbum, “Rumo ao infinito”, que fala de reconciliação,  em letra de Arlindo Cruz, Fred Camacho e Marcelinho Moreira e promete também ser arrebatadora:

“Mais uma vez  aqui estou Não vou negar Eu vou representar com todo o meu amor…”

“Coração a Batucar”  promete chegar nas lojas de todo o Brasil já com infinito sucesso, pois  o samba da Maria Rita é diferente, cheio de personalidade, o que levou “Samba Meu” seu terceiro álbum, a ter um tremendo sucesso de crítica e público, chegando a ser lançado simultâneamente nos Estados Unidos, América Latina, México, Portugal, Israel e Reino Unido. Em abril de 2008, a ABPD concedeu o Disco de Platina a “Samba Meu” pelas mais de 125 mil cópias vendidas do CD. O álbum também ganhou o prêmio de “melhor CD” no 15º Prêmio Multishow de Música Brasileira.

Aproveitando o embalo do sucesso, Maria Rita lançou o DVD “Samba Meu”, em setembro de 2008. Filmado ao vivo, no Rio de Janeiro, o DVD foi produzido por ela mesma, dirigido por Hugo Prata (Zulu Filmes) e traz a íntegra do show e, como extras, os clipes de “Num corpo só″ e “Não deixe o samba morrer” (ambos dirigidos por Hugo Prata), um slideshow de fotos de Marcos Hermes e o making off da gravação.

Com mais de 190 mil CDs vendidos de “Samba Meu”, em novembro, Maria Rita ganhou o seu sexto Grammy Latino, como “Melhor Álbum de Samba”. Em dezembro, a cantora ganhou o DVD de Ouro pela mais de 40 mil cópias vendidas desde o seu lançamento. A turnê de “Samba Meu” foi até meados de 2010.

Para repetir o sucesso deste álbum incrível, nesse momento a atenção está toda voltada para “Coração a Batucar”, considerado como um trabalho em especial, pois o samba merece. Apesar de ter  começado a cantar profissionalmente aos 24 anos, Maria Rita não acha que foi tarde: “Você se achar no mundo é uma tarefa muito difícil”, diz a jovem que se formou em comunicação social e estudos latino-americanos nos EUA. Filha de Elis Regina e César Camargo Mariano, de tanto dizerem que ela precisava cantar, Maria Rita resistiu durante algum tempo. “Encaro a vida como um grande processo feito de vários pequenos processos no caminho. Sempre quis cantar. Mas a questão não era querer. Era por quê. Não gosto de fazer nada sem ter um porquê. Fica mais fácil quando você tem um objetivo, uma meta. O motivo passou a existir quando percebi que ficaria louca se não cantasse”, afirma.

Esperamos que o samba traga ainda mais bons ventos ao novo trabalho e que o “Coração” da cantora possa “Batucar” cada vez mais pelo samba  que é a sua casa, a sua praia, a combinação perfeita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Entre com seu comentário
Por favor, digite seu nome