Zeca Pagodinho – O musical

Zeca Pagodinho – Uma história de amor ao samba, estreou esta semana como mais um musical sobre a vida e obra de um grande personagem da nossa música.

O Musical pretende levar ao palco o Zeca na simplicidade  do subúrbio, do bairro de Xerém, para mostrar um pouco da história do artista que se consagrou e que alcançou grande sucesso, sem  perder suas origens.

Assim, o espetáculo pretende retratar a vida do cantor em dois atos: No primeiro, levar o público a acompanhar a construção do sólido caráter do artista que nunca deixou de ser um homem do povo. Assim, caberá a Peter Brandão dar vida ao Jessé, nome de batismo de Zeca que, praticamente só existe no registro de nascimento.

No segundo ato, começa a transformação do Jessé em Zeca Pagodinho: Assim o espetáculo retrata o encontro de Zeca com a popularidade e com a fama. Nesta fase, o ator e diretor Gustavo Gasparini assume o papel de Zeca  na fase mais madura.

Com maestria, a dramaturgia recorre ao Teatro de Revista para narrar  a trajetória de Zeca:  A peça inicia com Jessé embarcando no trem do samba rumo à “Estação Sucesso”. Essa é uma viagem sem paradas e que fará o espectador perder o fôlego, se emocionar e querer cantar junto diante de toda a liberdade que o teatro permite,  com destaque para a poesia também presente no espetáculo!

Segundo o próprio Zeca, o texto o agradou logo de cara. Porém pediu algumas modificações inclusive o acréscimo de um personagem: O Baixinho, seu caseiro de Xerém, o qual, segundo ele,  é muito importante na sua vida e de sua família.

Assim  sempre valorizando os amigos do subúrbio, entre risos,  poemas e fragmentos por vezes engraçados e saudosos, há uma atmosfera de fábula com linguagem que as vezes foge do realismo.  Gringo Cardia (cenógrafo), providenciou um cenário que nos leva a um passeio pela vida do Zeca entre copos e bancos de sentar que viram os instrumentos de percussão, sem esquecer da presença de personagens importantes na vida de Zeca como Beth Carvalho, Arlindo Cruz, seu tio-avô Tibau… entre outros, além das figuras religiosas de  São Cosme e Damião  entre os prêmios como o Disco de Ouro, o Grammy e até um fantasma que  assombra o Zeca em um quarto de Hotel.

É neste clima que o público tem contato com a história deste que é uma das grandes personalidades da nossa Música. E, para compor a trilha sonora de construção da obra, como não poderia deixar de ser, o samba e a narrativa se misturam: Aliás, as canções, os sambas cantados por Zeca, sempre nos levam a um passeio pela vida simples do subúrbio que potencializam o jeito carioca de ser, que é uma das características marcantes de Zeca Pagodinho o qual, como diz o refrão de sua música, valoriza o dom de  deixar a vida lhe levar.

Neste enredo, quatro músicos e um regente se unem aos 13 atores. No elenco Ana Velloso, Beatriz Rabello, Bruno Quixotte, Douglas Vergueiro, Édio Nunes, Flavia Santana, Lu Vieira, Milton Filho, Psé Diminuta, Ricardo Souzedo e Wladimir Pinheiro se unem para juntos contarem, em textos e canções, a trajetória do Zeca Apaixonado pelo samba!

“Zeca Pagodinho – Uma história de amor ao samba”estreou  dia 21 de setembro no Theatro Net Rio, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Vale a pena conferir.

Deixe seu recado

porntt free porn adultpicsxxx.com