Portela contesta decisão de plenária e diz que vai recorrer

A Portela em nota divulgada a imprensa nesta quinta-feira 06/04, afirma que vai entrar com recurso administrativo na Liesa contra a decisão tomada pelo plenário que dividiu o título do carnaval 2017 com a Mocidade.

Segundo a nota “um parecer elaborado pelo consultor jurídicSylvio Capanema de Souza e pelo diretor jurídico da Liesa, Nelson de Almeida, a pedido da diretoria da própria entidade, em resposta ao recurso impetrado pela Mocidade Independente, foi favorável à Portela, ou seja, contra a divisão do título. No entanto, o plenário decidiu desconsiderar o parecer, adotando uma votação entre presidentes que não é prevista pelo regulamento do Carnaval 2017 e nem pelo estatuto da Liesa.”

Isso porque  a decisão de dar o título também à Mocidade foi realizado através de uma votação feita entre os dirigentes das outras Escolas de Samba do grupo especial , por sete votos a um  – com cinco abstenções.

O impasse começou por um  aparente engano do julgador Valmir Aleixo.

Para quem não sabe,  os jurados do carnaval do Rio realizam o seu julgamento com base em um documento oficial, o chamado “Livro Abre-Alas”,  que contém todas as informações a respeito dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial,  reunidas através de formulários preenchidos pelos representantes das agremiações, quesito por quesito, com detalhes que ajudam aos julgadores a consolidarem a sua avaliação.

Na avaliação do quesito enredo,  ao basear o seu julgamento numa versão, ao que parece,  desatualizada do livro “Abre-alas 2017” o julgador  Valmir Aleixo, tirou ponto da Mocidade que não apresentou um destaque de chão o qual, na versão mais atual do livro, não iria mais se apresentar.

Porém o  “décimo” retirado pelo julgador,  valia o título do Carnaval 2017,  que foi dado a Portela.

 

3 comments

  1. Aecio Alves Leandro 9 Abril, 2017 at 16:59 Responder

    concordo com a Luana pimentel, tudo desculpas de um erro que não se quer admitir, errou errou, agora já passou, fica até feio para a Liesa, isto só mostra que não somente com a politica de Brasilia rasgam-se constituição, no mundo do Samba também a desorganização corre solta.

  2. Fabricio Megari 7 Abril, 2017 at 10:03 Responder

    Pois eu já acho que é melhor dividir do que ficar brigando. A Portela já ficou com a grana que que custa dividir o título? As duas ficam campeãs e pronto! A Mocidade fez um desfile lindo assim como a Portela então não custa nada dizer que ela também foi campeã.

  3. Luana Pimentel 7 Abril, 2017 at 10:00 Responder

    Não acho certo dividir. Esta história que o livro Abre Alas que ele usou estava desatualizado pra mim é só desculpa pois, todos os julgadores não recebem o mesmo livro?
    Se foi isso mesmo que aconteceu deveria ter sido visto antes da apuração. Se foi dado o título a Portela então deve ficar com ela.

Deixe seu recado

Também no Portal Sambando

porntt free porn adultpicsxxx.com