O Clássico é Samba

O Samba ganhou mais um lugar de destaque sendo prestigiado por uma das mais conceituadas Orquestras Sinfônicas do país e que figura entre os maiores conjuntos musicais da América Latina: A  Orquestra Petrobras Sinfônica.

Criada pelo maestro Armando Prazeres, a orquestra Petrobrás Sinfônica, única orquestra do país gerida por seus próprios músicos, conta com uma formação de mais de 80 instrumentistas e tem como Diretor Artístico e Regente Titular o maestro Isaac Karabtchevsky, o mais respeitado regente brasileiro e um nome consagrado no panorama internacional.

Após se aventurar pelo rock e pelo pop nacional, um grupo de oito músicos (quinteto de cordas, trompa, flauta e percussão) apresenta novas releituras no EP “O Clássico É Samba”, lançado em parceria com a Deckdisc e disponível nos principais serviços de streaming de música.

Para estréia do novo repertório, um clássico do Samba: A música “Meu Lugar” de Arlindo Cruz, que remete ao bairro de Madureira, reduto de nobres sambistas, ganhou nova interpretação num clipe que nos leva a um passeio musical inebriante com o enlevo de mostrar que o samba, realmente se encaixa de forma harmônica e perfeita a qualquer gênero ou estilo musical.

Os arranjos de Rafael Smith e a produção de Rafael Ramos completam o time de peso que busca mostrar a versatilidade e a riqueza tanto da música brasileira, quanto da música clássica em geral.

Há de se destacar a maestria da Orquestra ao interpretar o samba de maneira clássica e, ao mesmo tempo, tão inusitada: Fazer o som do cavaquinho num violino ou reproduzir a marcação do surdo num violoncelo, realmente é uma façanha de criatividade e competência.

O clipe da canção “Meu Lugar” chega ainda como um presente ao compositor da música, Arlindo Cruz, que se recupera de um AVC. Para ele ver o seu samba que já é um clássico ser interpretado de uma maneira tão especial é uma honra com o condão de trazer aquela sensação de felicidade que desfrutam aqueles que têm seu trabalho valorizado de forma tão notável.

E por falar em notoriedade, a ideia inovadora da da Petrobrás Sinfônica não se limita a interpretar de maneira magnífica o Samba, mas sim buscar aproximar a música erudita ou clássica do público despertando o interesse  e ampliando o acesso dos amantes da música popular brasileira à música erudita. Para isso desde 2016  a Orquestra vem apresentando novas interpretações para músicas de Pitty, Falamansa, Roberta Campos, Titãs, entre outros. Outras iniciativas incluem concertos na rua e o espetáculo “Ventura Sinfônico”, que se apresentou em três capitais com as canções do icônico álbum do Los Hermanos. Em breve, “Thriller” de Michale Jackson ganha os palcos e “O Clássico é Reggae” também fará parte da parceria com a Deckdisc.

Mas,  em se tratando da autenticidade da música brasileira, o Samba realmente ocupa lugar de destaque por representar a nossa mais original identidade cultural no mundo. Sendo assim, o  EP “Clássico é Samba” da Petrobrás Sinfônica certamente ganha conotação especial para os apaixonados pela cultura brasileira e, além de “Meu Lugar” canções como “Coração Leviano”, na versão de Teresa Cristina, “Grades do Coração”, do Grupo Revelação e “Futuro Prometido”, do Sorriso Maroto, foram escolhidas para integrar o trabalho.

Numa época em que infelizmente a cultura brasileira realmente não recebe o devido valor,  cabe destacar a iniciativa de empresas como a  Petrobras que completa 30 anos de patrocínio da Orquestra Petrobras Sinfônica em 2017, e através do Petrobras Cultural, busca contribuir para o fortalecimento das oportunidades de criação, produção, difusão e fruição da cultura brasileira, para a ampliação do acesso dos cidadãos aos bens culturais e para a formação de novas plateias.

Além deste importante patrocínio, a Petrobras Sinfônica conta ainda com os apoios culturais de: Avianca, UCI, Consulado da Argentina, Metrô Rio, Windsor Hotéis, Hope Serviços, Aliansce Shopping Centers, Rádio MEC FM e JLT Brasil.

Estas parcerias são essenciais  para manter a Orquestra Petrobras Sinfônica entre os principais conjuntos da América Latina, sempre desenvolvendo um importante trabalho de democratização da música clássica e de renovação do público do gênero.

Deixe seu recado